modalidade

DANÇA DO VENTRE


A "Raqs Sharqui" (dança do oriente), como é chamada em árabe, popularmente conhecida no ocidente desde o século XIX como Dança do Ventre, vem de origens tão antigas quanto misteriosas é uma arte encantadora e um excelente exercício físico. 


Tendo nascido em uma época em que religião e natureza caminhavam juntas a dança servia para reverenciar a mulher como símbolo maior da vida na terra por sua capacidade de gerar e dar a luz repetindo o ciclo de reprodução como existe na natureza. Sendo o útero feminino uma alusão ao útero da Terra de onde tudo brota e para onde tudo retorna. Podemos dizer que a dança do ventre que conhecemos hoje tem sua origem nessas antigas danças rituais que celebravam o feminino e o maternal presentes em todas as mulheres.


Muito mais do que uma dança sensual, trata-se de um excelente exercício de baixo impacto que com seus movimentos em linhas arredondadas se adapta perfeitamente ao desenho natural do corpo da mulher oferecendo flexibilidade e tônus muscular de forma suave e duradoura, além da possibilidade de expressar e entrar em contato com nossas emoções através da música e da dança.


Nós mulheres conquistamos mais nos últimos 50 anos do que em séculos de história, espaço no mercado de trabalho, nas decisões políticas, respeito e direitos iguais para ambos os sexos, mas por tudo isso temos pago um alto preço, alguma coisa se perdeu, e este desequilíbrio trouxe muita ansiedade e suas conseqüências ( stress, vontade de comer mesmo sem fome, TPM, irritação, desanimo e etc.).


É por esse motivo, que muitas pessoas estão buscando nas tradições antigas a sabedoria para a solução dos problemas da modernidade e as mulheres redescobriram a Dança do Ventre como uma forma de resgatar seu equilíbrio.



Principais Benefícios Comprovados:


Para o Corpo


•  Consciência Corporal;

•  Condicionamento Físico;

•  Melhora da Postura;

•  Aumento da Elasticidade e Flexibilidade;

•  Melhora a Coordenação Motora e o Equilíbrio;

•  Fortalecimento das Pernas, Braços e Articulações;

•  A Dança do Ventre é de baixo impacto e trabalha o corpo todo, sem afetar negativamente joelhos, pernas, pés ou coluna lombar; ( claro que isso se aplica a aulas com profissionais de alto nível e a correta execução dos movimentos )

•  Fortalecimento dos músculos de sustentação do útero e bexiga;

•  É a única modalidade que pode-se dizer especial para a mulher pois somente nela aprendemos a executar movimentos que trabalham e fortalecem internamente toda a região pélvica e melhoram o funcionamento dos órgãos internos femininos ( útero, ovários, vagina ) além da bexiga e do intestino.


Para a Saúde


•  Melhora de cólicas menstruais e Alivio da famigerada “TPM" feminina;

•  Relaxamento das tenções no baixo ventre, na coluna, ombros, rosto e pescoço;

•  Melhora a circulação sanguínea ajudando a manter o sistema cardiovascular saudável;

•  Previne a tendinite e atenua as dores decorrentes dela;

•  Ajuda na recuperação Pós-parto;

•  Ajuda a prevenir a osteoporose;

•  Atenua problemas decorrentes do mal funcionamento da bexiga;

•  Combate a Prisão de Ventre;


Para a Mente


•  Aumenta a Segurança, Auto-estima e Autoconfiança;

•  Proporciona Equilíbrio Interior e Auto Conhecimento.


Para a Alma


•  Equilíbrio Emocional;

•  Combate o desanimo, a ansiedade e a preguiça;

•  Ajuda a se sentir mais graciosa;

•  Permite entrar em contato com nossa feminilidade;

•  Desenvolve a musicalidade, a noção rítmica e a interpretação artística;

•  Trabalha o charme a leveza e a sensualidade próprios da mulher.


Emocionais


•  Sua prática na infância e adolescência (a partir dos 6 anos), faz com que a menina desperte sua feminilidade de forma delicada valorizando o respeito próprio. Através da dança do ventre elas descobrem de uma forma muito agradável os benefícios trazidos pela prática regular da atividade física e dessa forma a incorporam naturalmente em seu dia a dia, do ponto de vista emocional aprendem que seu corpo é um templo sagrado que deve ser respeitado ( por ela e pelos outros ), cuidado e trabalhado para um dia poder gerar uma nova vida e que seus movimentos devem sempre trazer a beleza e o encantamento, nunca a vulgaridade.

•  Na idade adulta vemos que hoje em dia o estresse gerado pelo acúmulo de funções, excesso de trabalho dentro e fora de casa, o transito nas grandes cidades e a falta de tempo para as relações pessoais, leva a uma vida desregrada, à má alimentação, à falta de atividade física e por ter que se impor para vencer a competitividade desleal do mercado de trabalho, a mulher moderna muitas vezes deixa de lado seus valores femininos e está se “masculinizando”. As conseqüências disso são o aparecimento de inúmeras doenças de ordem física e psicológica, neste momento a Dança do Ventre pode ser um Oásis onde ela se reencontra e pode dedicar um tempo exclusivo para o seu próprio bem estar físico, mental e emocional, para ser simplesmente mulher e libertar sua essência.

•  Na melhor idade, aumenta capacidade respiratória, neuro-motora e melhora a circulação sanguínea, o alongamento, a flexibilidade, fortalece a musculatura (principalmente pernas e abdome), e relaxa. No plano emocional, especialmente nesta fase da vida, a prática da dança do ventre traz auto-estima, permitindo um contato direto consigo mesma e a superação de seus limites.


Dúvidas Comuns:


•  Qual oTempo de Aprendizado?

•  "Com quanto tempo de aula vou poder me apresentar ?"

Não há tempo pré determinado!
O tempo de aprendizado vai depender de diversos fatores:

•  Se seu desejo é se tornar bailarina profissional;
•  Ou se seu intuito for terapêutico;
•  Ou se quer apenas se divertir e dançar um pouquinho.
•  Se você já possui conhecimento prévio em dança ou outra atividade física;
•  Seu condicionamento físico atual.

Tudo isso influencia.


Tenha em mente que no início tudo parece estranho, temos a impressão de que o corpo não obedece a mente e por vezes pode vir a vontade de desistir. Saiba que essas sensações são comuns a todas e passam com o tempo, como um dia passou o medo de dirigir ou andar de bicicleta sem rodinha...


Seu objetivo com a dança vai determinar seu caminho; quanto mais profundo for seu desejo, maior será o tempo destinado a realização dele.


O tempo é paciente e assim deve ser você consigo mesma. Tenha calma e caminhe sem pressa. Olhando a paisagem e sentindo cada passo, a chegada será mais vibrante e intensa.


Danço desde 2000 a Dança do Ventre e de 1987 outras modalidades como Jazz, Ballet, Afro e Contemporâneo, até hoje continuo estudando, estou sempre a procura de mais conhecimento e renovação, faço aulas particulares e em grupo e quanto mais estudo mais descubro que ainda tenho muito a aprender e me aperfeiçoar. Não acho que isso seja penoso uma vez que é a paixão da minha vida e que tenho o orgulho e o privilégio de tê-la transformado em minha profissão podendo assim viver através de minha arte e poder compartilha-la com tantas pessoas maravilhosas que tive oportunidade de conhecer ao longo deste caminho.


Procure melhorar a cada passo sem se preocupar com prazos e padrões pré determinados, descubra a alegria de dançar e sempre estar florescendo e mudando com o passar dos anos...


A Dança do Ventre dá Barriga?


Esta pergunta é bastante comum, e algumas mulheres, inclusive dizem, que não fazem aulas, pois não querem a barriguinha, que alguém, "que não se sabe quem", disse que dança do ventre provoca ou "não posso fazer dança do ventre, pois não tenho a barriga que é necessária para tal".


Tudo isso é mentira! O maior problema é a falta de informações a respeito da dança. Ao contrário do que dizem por aí, dança do ventre não dá barriguinha, ao contrário lhe dará tônus muscular e uma suave definição na área abdominal.


Entre outras coisas o que dá “barriguinha” é:


•  Comer mais do que seu organismo necessita;

•  Comer sem critério de qualidade a qualquer hora e qualquer coisa;

•  Acreditar que tristeza passa com chocolate ou outro similar;

•  Ter vida sedentária.


Fique tranquila, se você não tem barriguinha hoje e não está grávida, não terá barriguinha por praticar dança do ventre.


Homem pode dançar a dança do ventre?


O homem das tribos primitivas já dançava em suas celebrações e rituais, porém as danças masculinas celebravam a força e as lutas enquanto que as femininas celebravam a fertilidade e por vezes homens e mulheres dançavam juntos nas festas de colheita celebrando as graças do alimento e a renovação da vida.


Homens dançando em apresentações artísticas tem suas raízes no império otomano, em uma época em que as mulheres foram proibidas de dançar publicamente e isso se repetiu em vários períodos e culturas no decorrer da história da humanidade, inclusive no teatro onde por conta desta proibição os homens se apresentravam nos papéis femininos.


Com a popularização da Dança do Ventre no mundo todo começaram a surgir homens interessados em pratica-la. Na Europa, USA, Argentina, Turquia e aqui no Brasil hoje em dia vários deles se destacam, participam dos festivais e concorrem com mulheres na dança e nos trajes.


Devo dizer que respeito as opiniões daqueles que acreditam nesse formato como manifestação artística e inclusive admiro o trabalho de alguns profissionais como no caso do bailarino Argentino Amir Thaleb que em suas apresentações faz uma fusão de Ballet Clássico, Dança do Ventre e Danças Folclóricas Árabes, mas pessoalmente acredito que como em qualquer outra modalidade de dança existem papéis bem definidos para homens e mulheres dentro de uma apresentação, não se vê, por exemplo no Ballet homens dançando na ponta com sainhas armadas ou na dança de salão mulheres conduzindo ou levantando seus parceiros em passos aéreos, deve-se respeitar o bom senso inclusive estético em qualquer formato de apresentação.


Dentro do folclore árabe existem danças masculinas maravilhosas que exaltam as qualidades pertinentes ao homem tais como : força , agilidade, virilidade e poder de conquista.


A ainda danças de casal onde a bailarina e o bailarino interagem, ela utilizando passos de Dança do Ventre e passos folclóricos e ele somente passos folclóricos, como num jogo de flerte e conquista que pode ser comparado ao clima de uma apresentação de mestre sala e porta bandeira para termos um referencial em nossa própria cultura.


São sempre apresentações belíssimas que trazem romantismo e charme, nunca vulgaridade, vale a pena conferir.


A Dança do Ventre é para Todas!


Uma das grandes vantagens da Dança do Ventre é que você pode praticá-la independente da forma de seu corpo.


Não importa se você é mais magrinha ou mais gordinha, alta ou baixa, tem 10, 25, 39 ou 68 anos, cabelos longos ou curtos.


Dançar graciosamente não está ligado a estas questões e como a maioria dos movimentos flui como as formas naturais de movimentação de nosso corpo esta modalidade não exige um biotipo característico como ocorre em outras atividades como equitação desportiva, patinação artística, sumô ou basquete.


Pode sim ser aprendida por qualquer pessoa que desejar.



Seja feliz e viva ao máximo!!!

CONFIRA AS TURMAS E HORÁRIOS DISPONÍVEIS PARA ESTE CURSO


UNIDADE PIRITUBA  (SP)

Tel: 3831-6511

WhatsApp:
95021-9798

Av. do Anastácio, 547 - City América


VER MAPA DE LOCALIZAÇÃO

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS